O Colchão.


Calma e leve como uma nuvem turva
Planando no céu, pelo vento levada.
Encaixa-se suavemente, como uma luva.
Incubida do brilho mortal da espada.

Emana o brilho que afasta o mal.
Envolta pelo céu, abraça os sonhos,
Como um colchão angelical,
E deitados nele, anjos tristonhos.